Feedbacks: a gente precisa falar sobre isso

Se você é daqueles chefes que não dão a mínima para a opinião de seus colaboradores. Se você até hoje conduz o seu negócio baseado apenas em suas próprias impressões e intuições, cuidado, muito cuidado: você pode estar prestes a destruir a sua empresa.

Ignorar a opinião do seu time corresponde a jogar fora as informações mais valiosas sobre o funcionamento da organização e o comportamento dos seus clientes. Por quê? Porque são seus funcionários a linha de frente, aqueles que realmente sentem na pele os desafios do dia a dia, que se relacionam com seus clientes e obtém os feedbacks que podem conter dados cruciais sobre a empresa. Como, por exemplo, como é sua imagem perante seus clientes 🙂

Feedbacks. Essa é a palavra da vez.

Mas então, o que é o feedback?

Na tradução literal, feedback significa comentário. Mas na rotina de uma empresa é muito mais do que isso. Trata-se de um processo de relação interpessoal importantíssimo, no qual se responde ou comenta sobre a percepção em relação a uma ação executada, a uma ideia, etc. É o famoso retorno, que auxilia quem o recebe a manter ou buscar novos caminhos para atingir seus objetivos.

O feedback contribui – e muito – para o amadurecimento e para a evolução profissional. No caso específico da comunicação interna, é uma poderosa ferramenta para mensurar como as mensagens e ações estão sendo interpretadas pela equipe.

Sobre dar feedbacks

Estabelecer uma política de feedbacks constante e bem elaborada é fundamental para o desenvolvimento pessoal e profissional dos seus colaboradores, além, é claro, de ser um dos pontos essenciais para uma boa liderança.

É fundamental que os líderes tenham a capacidade de dizer no que a equipe pode melhorar. Mas lembre-se sempre de exercitar a autocrítica e de nunca deixar a empatia de lado (termo muito utilizado hoje em dia, a empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro em determinada situação). Como já dissemos aqui outras vezes, quando o assunto é motivação profissional, o reconhecimento está acima da recompensa financeira.

Portanto, é essencial reconhecer as potencialidades do seu time.

Intrasocial Rede Social CorporativaToda equipe precisa de um líder, uma pessoa que motive, saiba estimular bons resultados e encorajar novos posicionamentos. Mas é bom ficar atento: como estamos falando de pessoas, é necessário analisar com calma o comportamento de cada um. Muitas pessoas recebem bem uma crítica enquanto outras se colocam na defensiva, sentindo-se envergonhadas ou até humilhadas. Mais do que criticar, é preciso apontar caminhos mais produtivos e enriquecedores, encorajando o colaborador e mostrando que a empresa acredita nele.

Listamos aqui alguns pontos que devem ser levados em consideração antes de sair distribuindo feedbacks por aí:

  • Capacidade de empatia
  • Imparcialidade
  • Ir direto ao ponto
  • Não deixar para depois
  • Avaliar ao longo do tempo os resultados do feedback

Sobre receber feedbacks

Mais importante que dar feedbacks é recebê-los de seus colaboradores. E saber ouvir é um dom que poucos líderes possuem. Muitos empresários ignoram as ideias, opiniões e sentimentos de seus colaboradores, entrando numa “bolha” e distanciando-se da verdadeira realidade do negócio. Ficam presos a números, estatísticas, projeções e esquecem-se do principal.

Ouvir os colaboradores, além de um exercício de humildade, é transformador, quase um choque de realidade. Estabelecer mecanismos que facilitem a comunicação entre os líderes e o grupo aumenta a confiança e o engajamento dos colaboradores. Tão importante quanto falar é saber ouvir o que cada um tem a dizer.

As chamadas redes sociais corporativas, como a Intrasocial, vêm ajudando os gestores brasileiros a melhorarem os ambientes internos das empresas, promovendo a integração entre os funcionários e criando um canal oficial, rápido e seguro, para troca de informações e conhecimentos. Você pode experimentar grátis (aqui) esses recursos que aproximam e tornam as equipes mais unidas e produtivas.

Leitura recomendada

Categorias